segunda-feira, 11 de junho de 2012

A Troika, o Coelho e os sapos engolidos I

A Irlanda já veio, com toda a justiça, exigir as mesmas condições que a Espanha, aparentemente, vai ter no seu resgate. Passos Coelho também, mas o PM português não especifica o que quer dizer com condições "mais vantajosas".
Melhores taxas de juro não será certamente, porque o PM se tem mostrado convictamente contra o projecto de Eurobonds, por este baixar os juros da dívida pública de países incumpridores.
Menos austeridade tão pouco, o PM garante-nos que apoia todas as medidas em causa, e orgulha-se de ir para lá do pedido.
Um maior prazo para o ajustamento não será, o PM repete até à exaustão que seria um erro aliviar esta exigências.

O que falta? Não falta nada.
À medida que a solução imposta por Berlim se desmorona, o seu fã número um está apenas a ganhar espaço de manobra, para engolir vários sapos e voltar atrás nos dislates que tem defendido no último ano.

Sem comentários :

Enviar um comentário

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.