terça-feira, 5 de junho de 2012

Passos e Portas de pedra e cal

Pouca relevância tem que a «esquerda» (51%) surja nas sondagens à frente da «direita» (42%), e que PS e PSD estejam separados pelo valor da margem de erro (3%). Resguardada pelo primeiro Presidente de direita da história da 2ª República, a maioria está de pedra e cal. Durará até 2015, a menos que Portas sinta que teria  mais a ganhar do que a perder com eleições imediatas.

Entretanto, a destruição das garantias sociais (e cívicas) que estabilizaram a democracia desde 1975 prosseguirá a bom ritmo, gerando uma inevitável fractura social. A seguir ao Verão, senão antes, a espiral da contestação, desesperada porque sem saída institucional à vista, e agravada pela insensibilidade social do governo, dará mais umas voltas. A situação deste país pode ficar mesmo muito feia.

1 comentário :

  1. A Censura anda muito activa nos comentários dos blogs. Espero que deixe passar este comentário.
    Em www.anticolonial21.blogspot.com está a verdade inconveniente sobre a cópia de partes de «Cette nuit la liberté» por Miguel Sousa Tavares para o livro «Equador».

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.