quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Espectáculo papal sim, ajuda ao terceiro mundo não

O governo liberal-conservador de David Cameron, soube-se agora, não teve escrúpulos em desviar quase dois milhões de libras, previstos para ajuda ao terceiro mundo, para financiar... a visita do sr. Ratzinger.

A notícia está a causar escândalo no Reino Unido, onde a pompa e excesso da visita do papa, em Setembro passado, é escrutinada com rigor. Sabe-se já que custou, no total, cerca de dez milhões de libras.

Entretanto, não sabemos qual foi o custo da visita do mesmo senhor a Portugal, em Maio. Provavelmente, foi muito superior.

[Diário Ateísta/Esquerda Republicana]

4 comentários :

  1. O Vice-PM é liberal-democrata. Assim como vários ministros. (Mas, em abono da verdade, o maior responsável será provavelmente o MNE William Hague, que é conservador.)

    ResponderEliminar
  2. Eu sei que o governo britânico tem diversos liberais (ou, pelo menos, pessoas que militam num partido liberal).

    Mas esta política não é liberal.

    Liberalismo é deixar cada um ter a religião que quiser, mas não pôr o Estado a financiar religiões, mesmo que elas, eventualmente, até sejam maioritárias.

    Neste ponto o liberalismo diverge da democracia (sim, há uma contradição entre democracia e liberalismo): um democrata acha bem que o Estado financie aquilo de que a maioria gosta. Um liberal, pelo contrário, acha que devem ser os privados a financiar aquilo de que dizem gostar.

    ResponderEliminar
  3. Bem, também não será uma politica conservadora (subsidiar a visita do chefe de uma seita oposta à "established Curch of England"?)

    Para falar a verdade, penso que no século XIX uma divisão entre Conservadores e Liberais era o Conservadores a defenderem que o Estado só deveria subsidiar as escolas anglicanas e os Liberais que também se deveria subsidiar as católicas (ou coisa parecida)...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.