sexta-feira, 1 de julho de 2011

Revolta na Síria é orquestrada pela CIA e pela Mossad

A CIA e a Mossad estão por detrás da revolta na Síria (e na Líbia também, parece). São auxiliadas por um príncipe saudita que recrutou mercenários não se sabe onde e estavam armas prontas para ser transferidas pelas fronteiras de Israel e da Jordânia. No entanto, o povo descobriu a marosca e sobressaltou-se em defesa do regime. Assad, forçado pelas manifestações pró-governamentais (muito maiores do que as anti), «empreendeu finalmente as reformas que há muito desejava e que a maioria da população travava por temer a ocidentalização da sociedade» (como as promessas de multipartidarismo). Mas «o plano de desestabilização da Síria está a funcionar mal (...) [porque] uniu a esmagadora maioria da população em torno do seu governo».
Tudo isto e muito mais no jornal oficial de um partido parlamentar. E escrito pelas teclas deste senhor.

5 comentários :

  1. que a mossad ajudou no início ajudou

    agora está ficando muito preocupada

    é o problema de karachi
    indianos expulsos em 47 que fundaram a cidade versus pashtuns e xiitas

    e na síria os alauitas temem perder o poder

    os drusos temem perder a vida

    a mossad teme perder um inimigo estável e ganhar vários instáveis

    e aquele massacre nos golan's

    e o gatilho fácil nos que tentam escapar fugindo para Israel
    e levam buracos dos dois lados

    não augura grande coisa

    ResponderEliminar
  2. Afinal parece que o senhor Meyssan tinha razäo...

    http://www.youtube.com/watch?v=3UysHKhDhvs&feature=player_embedded

    ... ou dirás que o Wikileaks está a soldo do Assad???

    ResponderEliminar
  3. Há sempre interesses antagónicos em jogo ...os turcos armam os sunitas radicais...a cia dá uma ajuda aos dois lados
    Israel dá a todos e mete armas nas mãos dos cristãos como de resto fez no líbano

    só que não terá xabras e chatillah's mas sempre tira força ao poder xiita alauita do lebanon
    que lhes deu uma abada dispendiosa

    ResponderEliminar
  4. O anglo-saxão Imperialismo ao fomentar a criação do Estado sionista de Israel,usurpando o território dos palestinos,os seus «Profetas» possìvelmente já terão conjecturado ainda que com algumas variantes as guerrilhas,as guerras que resultariam desta decisão que aliás até foi aprovada pela URSS.Se não fôra o fanatismo religioso que envenena as relações entre êstes dois Povos semitas,poderia haver Paz na Palestina.Mas a ideia que presidiu à criação do Estado de Israel pelo anglo-saxão Imperialismo,foi exactamente fazer de Israel um forte bastião militar para dominar o Médio Oriente,pois Israel é a ponta de lança do anglo-saxão Imperialismo.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.