terça-feira, 12 de julho de 2011

Assim, não!

A forma errada de amortizar a dívida é vender activos ao desbarato, piorando a situação líquida, alienando fontes de receita, e compromentendo a prestação de serviços públicos pelo caminho - as privatizações em lista de espera.

Claro que o pior de tudo seria deitar dinheiro pela janela fora, numa situação de enorme necessidade. Tal como acabar com as Golden Shares sem exigir contrapartidas aos restantes accionistas. Na verdade é perfeitamente indigno «queimar» recursos numa altura de enorme escassez para todos, sacrificando o interesse público ao favorecimento dos grandes grupos económicos.

3 comentários :

  1. Deviam era vender a porcaria dos submarinos, que nos vão custar 125% do que o governo vai encaixar com o corte do 13º mês... (10^9 euros e 8*10^8, respectivamente).

    ResponderEliminar
  2. submarinos em 2ª mão com chaparia a abanar não vale 1000 milhões

    do mesmo modo que um mercedes alemão com 4 anos vale metade na Alemanha do que vale em Portugal

    e esse é o problema tornáMO-nos extremamente ricos em crédito

    poucos países se podem dar a luxos de submarinos tão carotes

    inda há por ai subs da guerra da Coreia e restos da guerra das malvinas

    ResponderEliminar
  3. se o custo das estruturas não

    diminui porque continuamos a recuperar dezenas de edifícios com um significado histórico redundante

    ou a construir estações de tratamento de esgotos ao dobro do custo das congéneres alemãs

    ou a pagar alugueres milionários por edifícios estatais e camarários do Seixal ao Alto Minho

    devido a contratos feitos de aço

    ovia mente que só se conseguem cortar nos salários via impostos

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.