segunda-feira, 18 de julho de 2011

Revista de blogues (18/7/2011)

  • «No tempo do «Regime anterior» creio que era o Supremo Tribunal de Justiça quem passava uma espécie de Atestado aos candidatos a eleições, mesmo que estas não fossem livres.Agora leio no Expresso, um concorrente do Diário da República em versão impressa, que um relatório das «secretas» pode ser apreciado para fins de nomeação governamental, como terá acontecido com Bernardo Bairrão.Isto é mesmo assim? Ninguém chama ninguém à AR? Os serviços de fiscalização dos serviços de informação não dão de si? Ou também há relatórios sobre os membros que devem fazer essa fiscalização?» (Medeiros Ferreira)

3 comentários :

  1. Não percebo por que motivos tomam uma notícia do Expresso como se da verdade inquestionável se tratasse.

    Para mim é óbvio que uma manchete desse jornal tem 50% de probabilidade de ser falsa.

    ResponderEliminar
  2. Não sei. Só sei que não acredito em notícias do Expresso.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.