quinta-feira, 28 de julho de 2011

Oslo: a pista inglesa

No seu «compêndio», Anders Breivik refere um «mentor» inglês, designado como «Richard, the Lionhearted». E insinua que a English Defence League poderá ter sido fundada por um dos «patriotas europeus» a ele ligados através da organização neo-templária à qual atribui a sua radicalização ideológica. Estes «Cavaleiros Templários» (não confundir com os outros) já têm mais um membro assumido: um inglês chamado Paul Ray, que nas lides bloguísticas usa o pseudónimo «Lionheart» e que foi fundador da EDL, e diz fazer parte de uma organização neo-templária ferozmente anti-islâmica. Ray nega conhecer Breivik e condena os seus métodos (mas não as ideias, que partilha). E aponta o dedo a Alan Lake, o financiador e estratego por detrás da EDL, como sendo o verdadeiro «Richard». Este último não condena o atentado cometido por Breivik (e nega conhecê-lo). Mas há um vídeo em que defende a «execução» dos que querem implementar a chária na Europa...

Parece-me que é uma questão de tempo até sabermos algo mais.