quinta-feira, 31 de maio de 2007

O inquérito que se impunha

  • «A Inspecção-geral da Administração Interna (IGAI) abriu um processo de averiguações sobre alguns desacatos ocorridos no 25 de Abril, apurou a TSF. (...) Caso se apurem indícios de responsabilidade poderão ser instaurados processos disciplinares a alguns polícias.» (TSF)

Esperemos que se apurem os factos, e que se se provar que houve abuso policial se façam os correspondentes processos disciplinares. As dúvidas sobre a repressão da manifestação anarquista da tarde do dia 25 de Abril são relevantes e legítimas.

4 comentários :

João disse...

Ricardo, por favor publica e divulga aos teus amigos de outros blogues este video. É o primeiro a mostrar a carga policial desde início, sem aviso de dispersão e cabeceada por um agente vestido à civil com um cacetete extensível.

(a partir dos 5:10)

http://www.youtube.com/watch?v=qCDm-iltV1w

João Vasco disse...

«As dúvidas sobre a repressão da manifestação anarquista da tarde do dia 25 de Abril são relevantes e legítimas.»

Sem dúvida que são.

E quase nenhum blogue lhes deu voz...

João disse...

Coisas sobre as quais não existem dúvidas:

1 - A polícia de choque cercou a rua do carmo de um lado e de outro. Disto não há dúvidas.

2 - A polícia não deu ordem nem aviso de dispersar antes de atacar.Disto não há dúvidas

3 - O ataque, como se vê no video e nas fotos, foi, da parte de cima, cabeceado por um agente vestido à civil com um cacetete extensível, que vinha a liderar uma barreira de agentes armorizados.Disto não há dúvidas.

Ricardo Alves disse...

O filme é confuso, mas àquilo que o João escreveu, acrescenta mais um dado: parece não haver intervalo entre a chegada da polícia e o início da carga. E o líder está à civil...