quinta-feira, 31 de maio de 2007

Feminismo

E fui ler o ensaio de Patricia Lança. Achei-o um chorrilho de asneiras, mas depois descobri que senhora tem 82 anos e portanto rege-se provavelmente por valores diferentes dos nossos. Mais 82 anos e o Balzac andava a explicar que a cabecinha das mulheres não era para poesias nem para pinturas. Um soneto ou uma aguarela ainda vá...

Em todo o caso a coisa não está para graças. Aqui nos EUA, onde há uma longa tradição de se discutirem as coisas abertamente (e onde as mulheres têm direitos), temos um longo caminho a percorrer até haver igualdade de oportunidades na carreira docente.

Eu faço parte de uma comissão da universidade que estuda políticas de apoio às familias e tenho acesso a dados do país inteiro. Tem-se feito imenso, mas há ainda imenso por fazer. E sem as feministas nunca se teria feito nada.

2 comentários :

Anónimo disse...

82 anos é atenuante, mas não deve ser desculpa...há velhinhas e velhinhos (e mts já falecidos!)que também atravessaram a mesma época de Patricia e no entanto sempre souberam ver as coisas sobre um prisma mais progressista e lutaram para que o mundo hoje esteja bem melhor para todos.Que pena para Patrícia Lança que passou pela vida, mas a verdadeira vida passou-lhe ao lado...poderia ter aproveitado para contribuir para o aperfeiçoamento das mentalidades, mas pelos vistos não o fez.
Optimo post!!
Maria

Epicuro disse...

Também fui ler o ensaio de Patrícia Lança. Não o achei um chorrilho de asneiras, pelo contrário: achei-o articulado, baseado na realidade observável e suficientemente heterodoxo para se poder dizer que provém duma cabeça que pensa.