quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Um rabino racista e instigador da violência

O rabino Ovadia Yosef é «líder espiritual» de um partido político israelita (o que em Israel é assumido, embora fosse profundamente anacrónico na Europa civilizada). Tem um longo passado de declarações controversas, que incluem dizer que «os pretos» de Nova Orleães mereceram o «tsunami»(sic) Katrina, porque não estudavam a Torá e porque Bush apoiou o desmantelamento de colonatos em Gaza. No passado, já pediu a «aniquilação» dos árabes («é proibido ter piedade deles», disse).

Esta semana, desejou publicamente a morte dos líderes palestinos. Deve ser a sua forma de contribuir para as negociações de paz e para o diálogo inter-religioso.

Haverá alguma religião abraâmica sem fanáticos instigadores da violência sectária?

7 comentários :

  1. se um fosse um padre, pastor ou mullah pregando o mesmo em relação aos judeus, o escândalo midiático seria bem maior!!!

    ResponderEliminar
  2. "Haverá alguma religião abraâmica sem fanáticos instigadores da violência sectária?"

    É que nem o comunismo se livra de "fanáticos instigadores da violência sectária"... Parece condição humana!

    ResponderEliminar
  3. Basta ler o Antigo testamento e o Torá para perceber de onde vem a fundamentação ideológica e teológica do dito rabino.

    ResponderEliminar
  4. O problema não é este rabi ser neo-nazi (há infelizmente imensos idiotas como ele em todos os países do mundo), mas o facto desta direita continuar a crescer em Israel, apoiada pelos neo-nazis da direita americana. Leram o artigo sobre os teabaggers que eu referi há uns dias? Vale a pena.

    ResponderEliminar
  5. http://es.wikipedia.org/wiki/Neoantisemitismo
    http://en.wikipedia.org/wiki/New_antisemitism

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.