quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Dois terços dos portugueses aceitam uso de células estaminais para investigação e 12% não acreditam em qualquer deus

No Eurobarómetro sobre a opinião dos europeus sobre vários assuntos de bio-ética, apenas 26% dos portugueses se opõe a uso de células estaminais embrionárias para investigação científica, algo considerado criminoso pelo monarca absoluto da ICAR. São 64% dos portugueses que aprovam especificamente este tipo de investigação, um valor acima da média europeia.
É ainda perguntado se se acha que certos grupos (políticos, médicos, investigadores, etc.) estão a fazer um bom serviço à sociedade ao falarem de biotecnologia. Os líderes religiosos aparecem no fundo da tabela, apenas 39% dos portugueses acham boa a sua contribuição.
No fim e para enquadrar as respostas, pergunta-se "acredita que existe um deus?". 70% dizem que sim, 12% dizem que não, 15% que há um espírito ou uma força. No último eurobarómetro onde isto foi perguntado, em 2005, apenas 6% dos portugueses disse abertamente que não e 81% que sim.