quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ADSE II

Há por aí alguns "anti-capitalistas" confundidos... a ADSE é um sistema de saúde privada. O facto de ser gerido pelo Estado e de servir funcionários públicos, em nada altera altera a sua natureza. A ADSE serve para pagar a médicos privados, que funcionam numa lógica de mercado - tal como a Multicare e a Médis - e que nada têm a ver com o Serviço Nacional de Saúde.

Outra confusão muito comum (esta alimentada pelo marketing das seguradoras) que existe e que me deixa estupefacto, é pensar-se que sem um seguro de saúde não se tem acesso a cuidados de saúde. O SNS é para todos os cidadãos, do desempregado esfomeado ao bancário com uma ilha privada. E é exactamente isso que separa a nossa civilização da barbárie americana.

5 comentários :

Ricardo Alves disse...

Exacto.

asmo lündgren syaliot disse...

o SNS é relativamente ineficiente
e com os 750mil ADSE ADME GNR's e suas famílias vai piorar


e os tempos de espera davam aos 500mil ADSE portugueses alternativas pagas à custa dos restantes

era injusto e por vezes (muitas) usado para casos triviais

no entanto para os funcionários que ganham entre os 500 e os 750 euros eram uma alternativa mais barata 3,99Euros à urgência hospitalar
8,50

e no Garcia da Horta o tempo de espera atinge as 4 e 5 horas

presumo que na Amadora e restantes suburbanos não esteja melhor

os centros de saúde também não são melhores

tanto é que muita da população cigana da margem sul em caso de caso grave opta por pagar os serviços do Hospor

e a maioria do pessoal dos bairros sociais, só os que eram funcionários públicos e os filhos se podiam dar a esse luxo

e presentemente com a reforma de 700 médicos 60 da margem sul
dos quais 2 oftalmologistas que serviam 30 mil pessoas

alguns serviços ficam muy desfalcados

e ir a esses médicos que estão no Hospor a 25euros por consulta com cartão BES ou a 50 sem ele

não está ao alcance de todos

soluções....0

Filipe Moura disse...

Miguel, há três coisas que separam a civilização europeia da barbárie americana (não contando com o preço do vinho): a universalidade da cobertura da saúde, a impossibilidade do porte livre de armas e a impossibilidade de despedir sem justa causa.

Miguel Carvalho disse...

asmo,
se o SNS é mau, que se defenda a sua melhoria. isso não pode servir de argumento para o tema lateral, que é manter a ADSE.

além de que manter a ADSE nem ajuda, porque a sua existência favorece o sector privado (tirando médicos ao público, por exemplo) e desvia fundos públicos que poderiam ser usados no SNS,

Jah Tah A Akbar disse...

a produtividade dos médicos do SNS é baixa porque sinceramente é um defeito nacional e quase universal

o funcionário público acha-se mal pago

o empenho é baixo

faz-se papelada sem um objectivo

é maquinal


o almoço estende-se em Portugal e na Irlanda

o café ou o pub nos intervalos

os intervalos para o chá nos ingleses

os 10 minutos tirados 4 ou 5 vezes ao dia para o cigarrito

é um problema de mentalidades

e não de recursos