segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O endividualismo em todo o seu esplendor

"Entre 1990 e 2010, construiu-se uma casa a cada seis minutos em Portugal", diz Manuel Maria Carrilho, mal citado no "Público" mas corrigido nos comentários do Jugular. A propósito, o mais notável no texto do João Pinto e Castro (além do patente desprezo pela filosofia) é o reagir como se, independentemente do lapso original, não fosse evidente que há casas a mais em Portugal (e tanta gente para morar nelas e sem poder!).

1 comentário :

  1. O desmentido do Carrilho diz o seguinte.

    «Esclareço, como já pedi que o jornal o fizesse, que se trata de uma casa cada seis minutos e não de seis casas por minuto. Sobre o assunto, pode consultar-se o estudo de Pedro Bingre, da Universidade de Coimbra, elaborado em 2011.
    mmcarrilho»

    Ora, uma casa cada seis minutos dá dez casas por hora. Duzentas e quarenta por dia. Oitenta e sete mil e seiscentas por ano. Em vinte anos, 1,75 milhões de casas. Parece-me equilibrado. Eu até estava convencido de que se construía muito mais do que isto. O factor de 36 faz toda a diferença...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.