quarta-feira, 21 de novembro de 2012

E se Berlim quisesse que Atenas deixasse o Euro pelo seu próprio pé

De todas as hipóteses que se podem levantar numa psicanálise à atitude de Berlim na crise do Euro, é a única que ainda me faz sentido. E cada vez mais.
Todas as outras teorias, como afirmar que Berlim quer acima de tudo fazer dinheiro, ou salvar a sua banca, ou ajudar altruisticamente a Grécia, etc. em nada explicam o porquê da insistência numa receita que só tem agravado a situação e a sustentabilidade da dívida grega, nem porque Berlim dá constantemente uma no cravo e outra na ferradura.

O que se passou ontem à noite, com o Eurogrupo a voltar a adiar o pagamento de uma tranche de 31 mil milhões que já deveria ter sido feito em Setembro, mesmo depois de Atenas ter aceitado cortar 13 mil milhões nos gastos do Estado (ao pé disto, os nossos 4 mil parecem uma brincadeira), foi um vergonhoso puxar do tapete a quem em Atenas defende que a solução passa pela troika. Dificilmente reconquistarão alguma credibilidade.
O percurso parece traçado.

1 comentário :

  1. Só as crianças acreditam que as pessoas adultas sabem sempre o que estão a fazer e porquê.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.