sexta-feira, 16 de março de 2012

Venda do BPN - o cheiro a esturro torna-se mais intenso

Neste espaço, ainda em Agosto, teci alguns comentários sobre os vários indícios de má fé na decisão de vender o BPN ao BIC. Na verdade, já era à partida muito suspeito vender o banco a um comprador que oferecia cerca de um terço do valor oferecido por outro concorrente, que ainda por cima manifestava intenções de despedir mais trabalhadores (traduzidas nas condições contratuais propostas). Fazê-lo alegando receio de que um dos compradores falisse e ficasse impedido de pagar o prometido quando a diferença entre o dinheiro pago a pronto pelos dois compradores era de três milhões de euros, menos de um vigésimo do valor total em causa, foi a alegação mais absurda com a qual tomei contacto neste tipo de negócios públicos. Se esta alegação é aceite, tudo é possível. E foi por isso que concluí escrevendo: «Se são usados estes critérios descabidos e arbitrários para justificar uma decisão tão absurda, e eles são aceites como válidos, o que é que impede a tomada de outras decisões igualmente lesivas para os cofres públicos amanhã?»

Mas além desta evidência, havia outro forte indício de que este negócio era suspeito: «PSD e CDS-PP voltam a rejeitar requerimento do PS para ouvir concorrentes e CGD sobre venda do BPN». Porque é que tentavam evitar a transparência e o esclarecimento? Porque não deixar os deputados cumprir a sua função fiscalizadora?

Com o passar do tempo, os indícios de que este negócio era pouco sério foram-se avolumando: Governo decidiu venda do BPN sem parecer exigido por lei. Não posso deixar de citar esta parte (destaque meu): «O Governo vendeu o Banco Português de Negócios (BPN) ao luso-angolano BIC Portugal por 40 milhões de euros, sem ter na sua posse, como a lei exigia, o parecer da Comissão de Acompanhamento das Reprivatizações, que sobre esta operação nunca foi consultada.».

Outra notícia que veio a público foi a seguinte: «Bruxelas chumba venda do BPN se o Governo mantiver crédito a custo zero». Destaco apenas «A DGC chumbou este ponto por o considerar uma ajuda encapotada do Estado português ao banco de capitais luso-angolanos.».

Vem esta lista a propósito da notícia mais recente a este respeito: «Assunção Esteves ameaçou demitir-se por causa do inquérito ao BPN». Aqui não é a ameaça de demissão a parte relevante na notícia - a própria notícia refere que Assunção Esteves nega que tal ameaça tenha acontecido. Aquilo que me parece verdadeiramente relevante é isto: «[Assunção Esteves] sentindo-se desautorizada pela maioria que suporta o Governo. Isto porque a presidente já tinha anunciado que estava de acordo com o requerimento apresentado pelos partidos da esquerda, argumentando precisamente com o facto desta iniciativa ter carácter potestativo. [...] Um dos líderes parlamentares da direita terá mesmo afirmado que se o Parlamento aprovasse o requerimento da esquerda, a maioria parlamentar passaria a chumbar todos os agendamentos da oposição.»
Note-se a importância que alguns deputados da maioria estão a dar ao caso, a diligência com que tentam evitar qualquer tipo de investigação, mesmo a custo de subverter as regras de funcionamento da Assembleia da República. Não é razoável reagir assim porque a investigação lhes parece inútil ou pouco relevante. Quem não tem nada a esconder não se comporta desta forma.

Neste momento os indícios são muito fortes, ao ponto de justificarem a minha convicção profunda de que existiu corrupção no negócio da venda do BPN.

6 comentários :

  1. bejamos basquinhus...ou se vendia ou se extinguia

    extinção tal como de muitas outras estruturas sae muy cara

    a caixa de previdência do ministério da educação gere as contribuições anteriores a 1975...

    só em relatórios e contas dos últimos exercícios do 48º ao 85º de 2011 têm gastos em pessoal que orça os centos de milhares por ano

    gere umas dezenas de milhares de contas de 40 e poucos euros (gente reformada nos anos 70 e 80)
    a 130 euros reformados nos anos 90 e ainda vivos

    ou seja custa muito mais do que aquilo que gere...

    e funciona há 37 anos (ou 85...se se contar com os anos em que geria alguma cousa)

    logo o BPN foi um logro com bens e créditos hiper-inflaccionados

    que tal como os créditos do Joe Berardo à CGD...

    quem paga? depositantes na CGD
    con tribuintes etc

    quem lucra...uma carrada de moções mações e de con frarias do vinho do salazar ou do porto tante fax...

    pecebide?

    nã?

    ResponderEliminar
  2. Comentador do discurso sem sentido,

    Há maneiras e maneiras de vender, e quando existem duas propostas de compra e se uma é cerca do triplo da outra (ou mais), e envolve menos despedimentos, é muito suspeito que seja preterida. E depois há tudo o resto que menciono no texto.

    Daquilo que entendo do teu discurso esquizofrénico, nada obsta ao que escrevi. Aliás, desta vez calhou estar com paciência para tentar entender o que escreves, coisa que é rara. Vê se aprendes a escrever como uma pessoa mentalmente sã.

    ResponderEliminar
  3. Jão Basco o do discurso sem sentido.

    Há maneiras e maneiras de tentar vender, e quando existem duas propostas de compra e se uma é de uma instituição semi-arruinada pela compra do Finibanco (480 milhões de eurros é de esperar que tente uma manobra para sacar uns extras percebido...há muito dinheiro em potencial com os activos do banco desde que haja financiamento, cousa que o Montepio nã tem)
    cerca do triplo da outra (ou mais).. e envolve menos despedimentos...sim nota-se o que aconteceu ao pessoal do Finibanco na margem sul...ou foram para o norte ou forçados a sair...e os do Porto transferidos para Lisboa
    (de facto o Montepio não despediu fez rescisões com pessoal que foi para a rua...havia aqui 2 com 25 e 27 anos ex-alunos e estavam a recibos no Finibanco agora estão como caixas de supermercado uma evolução positiva na carreira)

    é muito suspeito que seja preterida....sim é a cleptocracia portuguesa não tem cobres e a angolana têm-nos à fartazana...

    E depois há todo o resto das parvoíces que menciono no texto.

    Daquilo que entendo do teu discurso não o poderia chamar de esquizofrénico, pois é uma neurose extrema, a perda do sentido com a realidade ocorre em neuroses e psicoses menores.
    Creio que sofres de uma psicose messiânica muito vulgar em Putocale (espero que isso nã atrapalhe a tua vida sexual com a namorada) sofres de um comportamento obsessivo com a internet e com os blogues
    algo compreensível pois é um meio muito viciante (eu nos anos 80 era biciado no war e nos 90 jogava muyto mahjong quando trabalhava no comput...

    a melhor solução é não ter computador em casa..ê nunca tive nenhum e era uma pessoa completamente apolítica e não invasiva das opiniões imbecis
    (excepto con um tal de joão mineiro em 1980 e tal)

    logo a internet fez-me retroceder a 1973-77 o que se pode considerar uma infantilização

    no teu caso o infantilismo parece ser congénito...acho que nem passa quando tiveres a idade do Arménio Carlos...a ele passou-lhe
    e a uma data de autarcas ...

    a con selho-te assis a arranjares um lugar pago na política que melhoras abyssalmente...espero eu...e a gaija tamém ...é que um puto de 30 é triste...

    ResponderEliminar
  4. Esquizofrénico,

    Eu sugeri que aprendesses a escrever como uma pessoa mentalmente sã, não como um pidesco obcecado pela minha vida, que junta as suas especulações sem fundamento às suas paranóias pessoais.

    Vê lá se encontras ajuda psiquiátrica, que é importante.

    ResponderEliminar
  5. ó basco...ia dizer burro mas insultar os quadrúpedes é feio...

    Dois objectivos para diagnosticar uma patologia no campo das psicoses ou neuroses: chegar a um diagnóstico descritivo e a um que kern e uns ameriko-krauts consideram psicodinâmico

    A partir da descrição dos sintomas não te podes considerar esquizo...falta-te a riqueza mental e a capacidade de imaginação que acompanha esses processos: após um estudo das operações defensivas do paciente Jão Basco eis as minhas (e não só também as de um com consultório no Areeiro)con clusões sobre o patiente basku

    és um cock(és macho aparentemente)-tail(e produzes cagadelas virtuais nestes espaços brancos) de PSICONEUROSES e HISTERIAS Várias

    uma de transferência
    psiconeura obsessiva clara gastas muy tempo nisto e nã és inválido
    (se o fores no campo sexualis deve ser por razões psicossomáticas uma psiconeurose fóbica com raizes edipianas ou uma electra não assumida
    histeria de angústia...de angst até ficava milhó (falta de reconhecimento da tua genialidade e das tuas personagens muppet's

    (é que dividir isto em múltiplas visões do self ou ass sumir-se à sou arista nã é indicativo de um espírito uno (cousa assaz inexistente)
    finalmente uma histeria de conversão típica se chegaste já aqui devias lembrar-te (se tivesses memória que já te forneci este diagnóstico de graça antes

    e como disse são psiconeuroses normais e perfeitamente inócuas
    (desde que não arranjes armas de fogo e comeces a anotar o mein kampf e o prínzeps olha que napoleone começou assis

    e inté mudou de nome...

    ah o Jean Bedel Bokassa tamém era maluco pelo maquia a vel...

    beijinhos meu...

    fica bem coisinho pá...

    ResponderEliminar
  6. és mesmo sou arista gaijo

    Citações XXIV


    Estou muito obcecado pela figura de Salazar

    Mário Soares, in Sociedade Aberta - SIC Notícias 16/08/05

    estava realmente com a obsessão do "s"....

    ê nã tenho obsessões coisinho

    há gente que me diverte e outros num...boçês são entretainamento's nã sã muite mas como nã posso ir à tailândia ou à muralha da china

    tenho de ver fenómenos como macacos escritores e papa gay os
    pintores

    entendu?

    nyet...nã arrespondas pazinho

    revela falta de con tensão...ou é excesso?

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.