segunda-feira, 5 de março de 2012

O desastre das PPP´s

As inspecções das Finanças e da Saúde diagnosticaram «erros de avaliação, ineficiência na execução do programa, inexistência nos contratos de cláusulas que salvaguardem devidamente o interesse público (...) não cumprimento das regras de contratação pública» nas Parcerias Público-Privadas na Saúde. O Público escreve isto com base em 11 das 175 páginas de um relatório. Mas ninguém duvida.

Infelizmente, é ao PS que se deve a quase totalidade das PPP´s. E portanto mal se ouvem desse lado críticas veementes a estes negócios ruinosos para o Estado. Já o CDS, não hesita em criticá-las (ou será apenas mais uma forma de atacar o fragilizado Álvaro Santos Pereira?).

2 comentários :

  1. O PS esteve mais tempo no poder desde que «a moda das PPPs pegou». Se não fosse assim, duvido que a diferença fosse significativa.
    Nesse aspecto, parecem-me partidos igualmente maus.

    ResponderEliminar
  2. num sistema SNS que paga centos de milhões em anti-depressivos comparticipados

    que poderiam na maioria ser tratados com placebos

    é que temos meio-milhão de diabéticos
    1 milhão de pré-diabéticos
    1 milhão com doenças raras
    1 milhão com doenças mentais
    (pelo menos um de boçês deve estar a tomar anti-depressivos)

    sobra muito pouca gente sã...

    s'eu tivesse tomado tudo o que me receitaram
    de certezinha tava já a tomar omeprazol pra atenuar as ulcerações de efeito secundário

    os PPP's foi uma maneira de ir pagando encargos crescentes com uma saúde mal gerida

    olha os casos de tuberculose multi-res...pubicana

    ou de syphilis resistente aos antibiotas con vencionados
    (é que tomar tanto anti-fúngico para a Candida albicans inoculada via dentada de jãobascus dá cabo dos rins...

    matar um doente terminal em 3 meses extra de quimioterapia a 60 mil por mês...é capaz tamém de nã ser a melhor forma de vender pneus d'importa à são

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.