segunda-feira, 5 de março de 2012

Prefiro o sistema actual

  • «A pergunta que lanço aos cidadãos que sofrem as consequências de tais "ilegalidades" é se preferem o sistema que existe ou se não se importam de abdicar de parte da sua privacidade em favor de processos como câmaras ocultas e escutas várias, que permitem desmantelar os perigosos sistemas do crime organizado, que toma hoje no mundo proporções astronómicas.» (Manuel Mota no Público)
A resposta é que prefiro o sistema actual, acrescido de uma política de tolerância zero perante as escutas telefónicas sem mandado judicial. E as câmaras ocultas, ele que as meta no quarto dele e na casa de banho dos filhos.

2 comentários :

  1. Não só prefiro o actual sistema como os circuitos de videovigilância pouco ou nada fazem pela segurança dos cidadãos.

    Basta procurar CCTV no Schneier on Security e ver como o termo por ele cunhado, security theatre, se aplica na perfeição.

    Abdicar da privacidade pela sensação ilusória de segurança é um risco desnecessário numa das cidades mais seguras da Europa.

    ResponderEliminar
  2. Pois ó Albes do Redol Reynol aqui há uns moldavos que vieram com outro pessoal para uma fabriqueta na cova da piedade que a ASAE fechou

    o pessoal foi repatriado mas o ex-marido duma delas (moldavas)e mais uns amigos do peyto ajuntou-se aos restos do pessoal que anda no gamanço nacionalizado e fizeram uma joint venture que já deu origem a umas 100 empresas similares en tutto pays

    abdicar da privacidade em algumas ruas e ruelas comerciais

    e nã reparar nos Mercedes de matricula ucraniana que vem cá fazer férias...é normal

    estranhamente por muito menos esse estado fascista e policial chamado Ulster apanhava estrangeiros e nacionais que segundo eles eram suspeitos

    e disparavam balas de borrachinha pró pessoal que atirava pedradas à montraria e petrol jar bombs (os cock com tails) à casa dos emigrantes que lhes andavam a roubar "o travalho" e os lugares nos pub's

    eu cá acho preferível que os gangs romenos-luz y tanas ou que os puros bailadores metam velhotas de 70 aos 90 porta dentro a pontapé para lhes limpar 600 a 6.000 euros que foram guardando ao longo da vida..

    socialmente até é benéfico essa velharia assis morre mais depressa

    e em 3 anos a poupança para o estado é superior à perda fiscal
    de uns milhares de euros que vão ser gastos noutros regimes de IVA eurropeus

    felizmente alguns moldavos e romenos con somem nas discos e bares aqui da zona

    infelizmente são negócios em crise que pagam poucos impostos

    os bares...os assaltantes até pagam portagens logo são um must

    sinceramente quem é que paga portagens em carros roubados...ao quisto chegou os cidadãos honnetes mas pouco nã querem pagar
    e os cidadãos pouco honestos querem...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.