segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Irão e Wikileaks

burburinho sobre o Irão - e a ameaça que alegadamente representaria - ia tornando-se cada vez mais volumoso. Será que Israel iria atacar o Irão? Será que a retaliação a tal hipotético ataque levaria os EUA a participar num conflito nessa região?

Graças à wikileaks temos fortes indícios de que é tudo um jogo de espelhos. Que o Irão está muito longe de obter capacidade nuclear; que Israel não está a pensar atacar o Irão porque já o fez; e que este frenesim mediático sobre o Irão é uma «manobra de diversão» para desviar as atenções da crise financeira na União Europeia - o que me parece algo insólito. Os decisores que contam são mesmo influenciados por este tipo de tácticas? Os líderes políticos consideram que faz sentido correr este risco? 
A resposta a ambas as perguntas aparenta ser afirmativa...

A wikileaks voltou a prestar um serviço público valioso. Encorajo o leitor a contornar o «embargo financeiro» e a fazer uma doação para que esta instituição continue operacional.

3 comentários :

A chuva é filiada na CGTP? disse...

Jão Basquinho

1º O irão só tem 60% de persas, os restantes xiitas são maioritariamente Turcomanos (tribos de etnias turcas ou mistas)

2ºO irão fez muito inimigo na região, principalmente quando enviou armas aos Arménios para lixarem o Nagorno Karabach do Azer bai jão Basco...

3º as armas ou falta delas são uma falácia...500 caixas de VX fazem mais mortos que uma bomba de 20 kilotones

4º O irão tal como Israel e mais uma dúzia deles tem vírus da varíola activos (uma arma de disuasão muito mais preocupante...deslarguem-me ou aniquilo 5 ou 10% da pop mundial)

5º o Irão pode afundar em alguns dias mais de 1 milhão de toneladas em petroleiros
(basta voltar a minar o ormuz e redondezas como em 79-88..

6º...vem a seguir ao 5º
O problema joga-se entre as novas nações asiáticas de influência turca
as populações de origem turca da china...tártaros e turcos...vieram por aí abaixo com o gengis e filhos
e um estado persa com 60 e tal milhões muito cercado e a perder aliados
tal como os russos...

logo a bomba que se lixe...

Filipe Moura disse...

Encoraja, encoraja... Eu não faço doações. Poucas coisas são mais reacionárias que as doações - talvez mesmo só as gorjetas.

João Vasco disse...

«Poucas coisas são mais reacionárias que as doações»

Ouve-se cada uma... :p