sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

De chapéu na mão


Sim, é verdade. Este filme não deveria ter sido divulgado. Mas tornou-se um facto político, sendo a primeira admissão clara por responsáveis governamentais de que o programa de austeridade actual não serve e será, por muito que Gaspar o desminta, alterado. 
Entretanto, a postura paternalista de Schauble é assinalada pela imprensa alemã. A meio da conversa, até parece duvidar do «progresso substancial» que Gaspar, curvado e subserviente, reivindica. Foi a isto que chegou a «União» e o «projecto europeu».