quarta-feira, 27 de julho de 2011

Um atentado que nunca existiu?

Absolutamente incrível: no Blasfémias, mais de quatro dias depois dos atentados de Oslo, ainda não se escreveu um mísero post sobre o segundo maior atentado em solo europeu desde 1945. A intrépida Helena Matos está mais preocupada com o Hamas. (Henrique Raposo, idem aspas: em silêncio.) Para a direita mais «civilizacionista», as vítimas só são vítimas quando o são de um facínora que vai à mesquita?