terça-feira, 12 de julho de 2011

Assim, não!

A forma errada de amortizar a dívida é vender activos ao desbarato, piorando a situação líquida, alienando fontes de receita, e compromentendo a prestação de serviços públicos pelo caminho - as privatizações em lista de espera.

Claro que o pior de tudo seria deitar dinheiro pela janela fora, numa situação de enorme necessidade. Tal como acabar com as Golden Shares sem exigir contrapartidas aos restantes accionistas. Na verdade é perfeitamente indigno «queimar» recursos numa altura de enorme escassez para todos, sacrificando o interesse público ao favorecimento dos grandes grupos económicos.

3 comentários :

Ricardo Alves disse...

Deviam era vender a porcaria dos submarinos, que nos vão custar 125% do que o governo vai encaixar com o corte do 13º mês... (10^9 euros e 8*10^8, respectivamente).

gogol de kapote disse...

submarinos em 2ª mão com chaparia a abanar não vale 1000 milhões

do mesmo modo que um mercedes alemão com 4 anos vale metade na Alemanha do que vale em Portugal

e esse é o problema tornáMO-nos extremamente ricos em crédito

poucos países se podem dar a luxos de submarinos tão carotes

inda há por ai subs da guerra da Coreia e restos da guerra das malvinas

gogol de kapote disse...

se o custo das estruturas não

diminui porque continuamos a recuperar dezenas de edifícios com um significado histórico redundante

ou a construir estações de tratamento de esgotos ao dobro do custo das congéneres alemãs

ou a pagar alugueres milionários por edifícios estatais e camarários do Seixal ao Alto Minho

devido a contratos feitos de aço

ovia mente que só se conseguem cortar nos salários via impostos