quinta-feira, 7 de julho de 2011

Maria José Nogueira Pinto e o "direito a existir"

É uma frase que define uma pessoa, os seus pontos de vista, a sua maneira de ver o mundo. Num debate sobre os direitos dos homossexuais, há uns dez anos, Maria José Nogueira Pinto obviamente contrariava todas as reivindicações. Mas a dada altura, e para que as pessoas não pensassem que ela era um monstro insensível, voltou-se para o ativista seu interlocutor e disse-lhe, cheia de compaixão e caridade católica:
"-Mas eu acho que vocês têm o direito a existir!"
E com isto passou com certeza por muito boazinha e piedosa por muito bom povo português.
(É isto mesmo que eu penso da direita em geral, e em particular de pessoas como Maria José Nogueira Pinto: têm o direito a existir.)
No caso concreto da recém falecida deputada, reconheço sem dificuldade que era uma pessoa honesta, frontal e combativa por aquilo em que acreditava. Fazem falta mais pessoas assim. Deveria ter tido o direito a existir por mais tempo.