quarta-feira, 7 de abril de 2010

Raposo à caça de gambozinos

O bloguista Henrique Raposo incomoda-se que se critique demais a ICAR e de menos o Islão. Asseguro-lhe que não sei, em absoluto, qual será a conta certa da crítica. Depende das oportunidades e do impacto previsto em quem nos ouve. E, se a «agenda mediática» não é (regra geral) marcada por mim (que nem escrevo no Expresso), parece-me injusto acusar todos os ateus da blogo-esfera de não criticarem a religião de Maomé e Bin Laden. Aqui e ali, por exemplo, tem-se criticado abundantemente os uns e os outros.

Mas, já que estamos a comparar parcialidades e omissões, o Henrique Raposo poderia responder à pergunta que lhe coloquei há uns tempos: critica a mutilação genital feminina por ser associada ao Islão, ou por ser um crime abjecto? E se a resposta for a segunda, porque não critica também a mutilação genital masculina tão comum no Islão? (Será por também ser obrigatória no judaísmo?)

Resposta para aqui.