domingo, 11 de abril de 2010

Ouçam este padre

(Depois não me venham dizer que eu estou sempre contra todos os padres da ICAR.)




Só me parece desnecessário o apelo a que o Papa não venha: é cidadão alemão e há liberdade de circulação na UE. Mas merece que lhe digam, bem alto, algumas das coisas que o Mário Oliveira lhe diz. (Via Ponte Europa.)

11 comentários :

  1. Em Maio também estava prevista uma visita do Presidente Polaco a Portugal. Mas já não vem. Morreu este fim de semana quando se preparava para "render homenagem aos Polacos mortos" em 1940, pela policia politica do regime de esquerda republicano da URSS de estaline.

    ResponderEliminar
  2. Putin, o 1º ministro eleito pela esquerda Russa, recusou-se a pedir desculpa à Polónia pelo massacre da ditadura de esquerda de estaline. Ainda por cima tem feito esforços para reescrever o passado, tendo o seu Governo introduzido novos manuais que descrevem estaline como "o mais bem-sucedido líder estalinista".

    ResponderEliminar
  3. O Vaticano não reconheceu que "Ratzinger assinou uma carta onde absolvia de certa maneira um dos padres comprovadamente pedófilos em nome da Instituição da Igreja".

    O Vaticano reconheceu apenas como sendo a assinatura de Ratzinger aquela que consta num certo documento citado pela imprensa. Não comentou a notícia e alertou para não se retirarem informações do seu contexto.

    Depois não me venham dizer que estou sempre favor dos padres católicos.

    ResponderEliminar
  4. Não sei se Putin foi «eleito pela esquerda»: o PC russo opôs-se-lhe. Putin é um autocrata que me parece não ter ideias políticas de «esquerda» ou de «direita». A sua principal preocupação parece ser o enriquecimento da clique que o rodeia.

    Mais importante do que pedir desculpas por Katin seria abrir os arquivos russos, que ainda guardam muitos segredos sobre esse massacre.

    ResponderEliminar
  5. "Putin, o 1º ministro eleito pela esquerda Russa,"

    O partido de Putin (a "Russia Unida", um partido nacionalista e pró-Igreja Ortodoxa), está em negociações para integrar a "Internacional Democrática Centrista", a antiga Internacional Democraca Cristã. Não parece muito "esquerda".

    ResponderEliminar
  6. Não tenho opinião sobre Fátima. Ainda estou a estudar o assunto, quando terminar digo-lhe qualquer coisa.
    Mas o tom do Padre Mário parece-me muito violento, apaixonado e, pelo que apurei até agora, pouco rigoroso.

    ResponderEliminar
  7. Katin, um dos crimes que a esquerda comunista não conseguiu encobrir. Mesmo assim, ainda há por cá uma elite que ainda se ilude sobre esta ideologia que, está mais que provado, cometeu os piores crimes contra a humanidade por esse mundo fora. Hoje mesmo, isso acontece em Cuba.

    P.S. - Putin pode correr e saltar para passar uma imagem daquilo que não é (um Democrata Cristão), mas isso não passa de uma máscara para encobrir o seu passado no KGB e outros aspectos do seu curriculum comunista.

    ResponderEliminar
  8. interesting! its great, I love this article very much including me and my friends very much because i got my desired information in your posting. keep it up and continue your work
    dissertation layout example | dissertation

    ResponderEliminar
  9. Putin é tão democrata cristão como foi comunista. É, principalmente, um oportunista.

    ResponderEliminar
  10. Jairo,
    o livros que, para mim, é mais útil sobre Fátima é «As aparições de Fátima - imagens e representações», de Luís Filipe Torgal. É um estudo histórico.

    Para a perspectiva polémica, a partir do interior do catolicismo, tem o «Fátima nunca mais», do próprio Mário de Oliveira.

    Para a perspectiva polémica, de fora do catolicismo, tem o «Na cova dos leões», do Tomás da Fonseca (recentemente reeditado).

    A minha opinião está aqui:

    http://laicidade.wordpress.com/2008/09/30/fatima-e-a-transformacao-do-catolicismo-portugues/

    (Como se acaba a discutir Putin a propósito de Ratzinger é um mistério que só anónimos são capazes de gerar.)

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.