quinta-feira, 1 de abril de 2010

Já cá faltava este!


Bill Donahue, o Jean Marie Le Pen dos EUA que representa a extrema-direita católica medieval na esteira do colaboracionista Padre Coughlin, veio à televisão defender o papa e atacar o New York Times. Segundo ele, as notícias sobre o envolvimento do papa nos escândalos da pedofilia católica são um ataque concertado contra o Vaticano: é mentira que os padres sejam pedófilos porque a maioria dos rapazes abusados tinham 12 ou 13 anos e estavam na puberdade.

2 comentários :

  1. Ainda vão passar muitos anos, aqui em Portugal, antes de vermos um jornalista como o Dan Rather, que é capaz de perguntar aos Césares das Neves lá do sítio porque não estão mais furiosos com a protecção que a ICAR dispensou a criminosos.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.