sexta-feira, 16 de abril de 2010

Há um caso concreto...

O António Marto diz que «ninguém, pelo menos até à data, tem queixas concretas sobre casos concretos» de abusos sexuais de menores cometidos por sacerdotes católicos.

Estranho. Será que já não se recordam do padre Frederico, secretário privado do bispo do Funchal e condenado, em tribunal, justamente por abuso sexual de menor (e pelo crime «menor» de homicídio)? Depois de uma estranha fuga da prisão, deu uma entrevista em Copacabana. Os bispos portugueses podem garantir que não está em contacto com crianças, neste momento? A bem da «colaboração com as actividades civis», poderiam dizer alguma coisa sobre esse caso.