sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

França prova o próprio veneno

Só posso sorrir quando leio que Christian Noyer, o governador do banco central francês, diz que o Reino Unido é que deveria sofrer uma desclassificação pelas agências de rating, e não a França. Diz ele que o Reino Unido tem mais défice, mais dívida, mais inflação e menos crescimento que a França, e que por isso estaria numa situação pior.
Só mesmo umas cabeças iluminadas na França e Alemanha (Holanda, Finlândia e Passos Coelho também) é que ainda estão convencidas que os problemas da periferia da Zona Euro por esta altura se devem a essas luxúrias, e não à arquitectura do Euro, aos zigue-zagues do eixo Paris-Berlim, à austeridade conjunta, à inexistência de um emprestador de último recurso, etc. A França está prestes a provar o seu próprio veneno.

2 comentários :

vist på din brugerprofil? disse...

1º o problema da dívida dos estados estende-se a todo o hemisfério ocidental

Imprimir papel no meio de uma crise de confiança em que quem fica com ele já não é do Hemisfério usual é capaz de funcionar para o dólar mais um ano ou dois mas deve rebentar em breve

Se a crise de 2008 destruir valor superior ao PIB norte americano
a crise de 2012-2015 e seguintes
vai destruir muito mais

tal como em 1929 cada país isola-se e vê a crise dos outros como algo circunscrito à europa

como a de 29 era um problema americano
infelizmente tal como em 29 a américa financiava parte do comércio mundial
hoje está tudo muito mais interligado

e a crise de 2006 ou 2007-2030

será provavelmente pior que a de 1929-1941

para a eurropa 1929-1951

Maquiavel disse...

E näo é verdade que "que o Reino Unido tem mais défice, mais dívida, mais inflação e menos crescimento que a França, e que por isso estaria numa situação pior"??? É!

Isto só prova que as agências da rata estäo ai para ratar o Euro, até o Chornal o previu em Fevereiro de 2010! Tudo para esconder os problemas do RU e dos EUA.

Mas há quem insista em ter sonhos molhados com a defesa dos escroques da City por parte do Cameron... isto vai descambar em breve com a hidra Merkozy a resolver o problema da crise do Euro ao meter os especuladores na ordem. O centro da finança europeia passará de Londres a Frankfurt antes de 2013, sob rédea muito curta. Quem abusa é assim.