segunda-feira, 26 de setembro de 2011

França: vitória da esquerda no Senado

A vitória «histórica» da esquerda no Senado francês não reflecte necessariamente uma viragem popular à esquerda, dado que são eleições indirectas (em que os votantes são o equivalente ao que se obteria em Portugal somando todos os deputados do Parlamento com os deputados municipais, vereadores e deputados regionais). A «vitória da esquerda» corresponde, principalmente, a um reforço dos socialistas e dos ecologistas obtido à custa da UMP de Sarkozy. E, tal como na Alemanha, a esquerda ecologista (que no caso francês vai de um neoliberal como Cohn-Bendit até a um demagogo anticapitalista como José Bové) parece cada vez mais central na política dos Estados europeus.