quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Gomes Freire de Andrade (1757-1817)

Foi há 195 anos que foi executado Gomes Freire de Andrade. Por ter liderado uma conspiração do exército que se opunha à intervenção estrangeira em Portugal e pretendia a limitação constitucional do poder monárquico.
Gomes Freire de Andrade foi primeiro enforcado, depois decapitado, ainda queimado com alcatrão e finalmente deitado ao mar. Tal era o ódio. Menos de três anos depois, o liberalismo triunfou.

O dia 18 de Outubro foi feriado durante a 1ª República. Na minha modesta opinião, seria preferível ao 10 de Junho.

4 comentários :

Nelson Mendes disse...

Um Homem dividido, que viveu verdadeiramente no seu tempo. Obrigado pela lembrança este dia estava a passar-me completamente ao lado.
Abraço

Carlos Miguel Sousa disse...

Boa Lembrança. Mais um dos nosso egrégios avós, «esquecidos».

Maquiavel disse...

Este egrégio avô foi convenientemente esquecido a partir do Estado Novo, porque significava apelo popular em favor da liberdade. Convenientemente para os monárquicos Gomes Freire fora voluntário na tropa napoleónica, que eram o inimigo de Portugal (ou melhor, das coroas portuguesa e inglesa), logo nada melhor que o pintar como "vendido".
Talvez Gomes Freire tenha sido um visionário, no sentido em que demonstrou que o inimigo real a partir da Revoluçäo Francesa näo é um país, é o seu regime político. E sendo liberal, é óbvio que preferiu juntar-se à tropa napoleónica que espalhou essa ideologia, até que Napoleão se torna monárquico (e absoluto), altura em que resignado volta para Portugal, e combate os invasores franceses e os de facto colonizadores ingleses.

Ricardo Alves disse...

«Talvez Gomes Freire tenha sido um visionário, no sentido em que demonstrou que o inimigo real a partir da Revoluçäo Francesa näo é um país, é o seu regime político.»

Exacto!