terça-feira, 30 de outubro de 2012

A sensibilidade social de um grande banqueiro

  • «Fernando Ulrich (...) perguntou retoricamente se o país aguenta mais austeridade e a resposta foi “Ai aguenta, aguenta!” (...) os gregos estão vivos, protestam com um bocadinho de mais veemência do que nós, partem umas montras, mas eles estão lá, estão vivos.» (Público)
Até morrermos todos não há problema.

3 comentários :

  1. Então e se os portugueses, em vez de partirem montras partissem as ventas do Ulrich? Será que ele aguentava?

    ResponderEliminar
  2. Está montado um esquema mafioso:
    - SAQUEAR OS CONTRIBUINTES PARA DAR A AGIOTAS.
    .
    -> Os contribuintes são saqueados [e são feitos cortes no Estado Social]... para... pagar juros a agiotas!
    {Blog POLITEIA: «E a primeira alternativa que temos de pôr em prática é a erradicação da OBSCENA VERBA de mais de 9 mil milhões de euros - que está inscrita no Orçamento de Estado - para pagar o serviço da dívida... tem de ser substituída por uma verba incomparavelmente menor.»}
    .
    -> Pagar juros a agiotas [PPP´s e não só...], nacionalização de negócios 'maddofianos', etc... quais «Greves Gerais» qual carapuça... o Contribuinte tem é que reivindicar MECANISMOS PARA AUTO-DEFESA!
    .
    .
    Exemplo 1: Blog «fim-da-cidadania-infantil» - Direito ao veto de quem paga, vulgo contribuinte.
    .
    Exemplo 2: Os governantes têm de comprometer-se de que têm capacidade para governar... sem... saquear os contribuintes! Assim sendo: emissão de dívida pública... só mediante... uma autorização obtida por meio de um REFERENDO!
    .
    Exemplo 3: A Islândia conseguiu colocar um travão nos Credores-esmifradores:
    - Islândia: a revolução censurada pelos Media, mas vitoriosa!
    -> Consultar o know-how islandês poderá ser muito útil para colocar um travão no esquema mafioso: «saquear os contribuintes para dar a agiotas».

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.