domingo, 28 de agosto de 2011

EUA: a direita e a realidade...

Vi recentemente um excerto duma entrevista com o provável próximo presidente dos EUA - Rick Perry - em que lhe perguntam porque é que os milhões de dólares que ele gasta todos os anos em programas de "abstinence only" (organizados por grupos religiosos) nas escolas, e ele respondeu: "abstinence works". "Not for the Virgin Mary" pensei eu, mas o jornalista, como todos os jornalistas, teve respeitinho e não insistiu muito no facto de o Texas ter o terceiro maior número de gravidezes entre teenagers dos EUA (e os salários mais baixos, maior poluição e pior educação).

O problema mais grave desta direita que manda nos EUA é que, como se gabava Bush, acreditam que podem construir a realidade em que vivem. Eu tenho um colega que acredita que o cancro é o resultado de "energias negativas" e que as pessoas - mesmo os bébés - são responsáveis pelas suas doenças todas, incluindo (e sobretudo) cancros.

De 24 de Setembro a 1 de Outubro um pequeno grupo de pessoas vai celebrar outra vez este ano a Banned Books Week, lendo livros que as escolas e livrarias americanas baniram, ou tentaram banir, no ano lectivo que terminou este verão. A ideia da censura é a mesma: se não se falar em sexo, drogas, ou dúvidas sobre a bondade do capitalismo e da religião, os problemas desaparecem.

A lista é longa. Os cinco livros mais contestados foram, segundo o website deles:

And Tango Makes Three, by Peter Parnell and Justin Richardson;
Reasons: homosexuality, religious viewpoint, unsuited to age group

The Absolutely True Diary of a Part-Time Indian, by Sherman Alexie;
Reasons: offensive language, racism, religious viewpoint, sex education, sexually explicit, violence, unsuited to age group

Brave New World, by Aldous Huxley;
Reasons: insensitivity, offensive language, racism, sexually explicit

Crank, by Ellen Hopkins;
Reasons: drugs, offensive language, racism, sexually explicit

The Hunger Games (series), by Suzanne Collins;
Reasons: sexaully explicit, violence, unsuited to age group

Curiosamente (ou não) "Nickel and Dimed: On (Not) Getting by in America" de Barbara Ehrenreich (a autora do vídeo cujo link incluí acima "Smile or Die") é o oitavo livro da lista.