sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Os 11% mais importantes?

Muita gente não gostará que eu diga isto, mas o debate público sobre o trabalho centra-se excessivamente nos problemas dos funcionários públicos (nesse «centrar» são responsáveis políticos, jornalistas e sindicatos). O que distorce a realidade do trabalho em Portugal, porque se trata de trabalhadores com uma estabilidade laboral e salarial sem paralelo no sector privado, em particular entre os mais jovens.

Convém recordar que os funcionários públicos são apenas 11% da população activa. Os «outros» são  portanto 89%. Mas é mais raro ouvirmos falar deles.