quinta-feira, 30 de agosto de 2012

O Alberto João dos americanos

Ontem li um artigo na Rolling Stone sobre o sheriff Arpaio, um boçal cujas iniquidades tenho seguido na imprensa desde que cheguei aqui, há 14 anos.  Finalmente, a estupidez fascista e a cupidez sem limites deste mamífero são descritas pelos media sem o tom patrioteiro e laudatório dos últimos 20 anos.  Arpaio é o herói da direita, "tough on crime" segundo eles, um sádico doente, que devia ter sido reprimido há muitos anos, segundo a Amnistia Internacional. 

No início dos anos Bush vi um documentário repugnante sobre os campos de concentração que ele gere no Arizona (a expressão "concentration camp" é dele) e as violências a que ele submetia os presos, maioritriamente mexicanos e africanos, já se vê. 

Parece que finalmente Obama o processou, embora apenas por alguns dos crimes que ele cometeu repetidamente, nos últimos 20 anos.