segunda-feira, 20 de agosto de 2012

A privatização do futebol

Pela primeira vez, desde que existo (e provavelmente desde que há televisão em Portugal), os resumos dos jogos de futebol do campeonato nacional não são transmitidos em sinal aberto, pelo que não os pude ver, e nem o puderam fazer muitos outros portugueses que não estão dispostos a pagar TV de assinatura (ainda por cima um canal especial). Pela quantidade de espetadores potencialmente interessada, pode-se considerar tal transmissão um serviço público, embora não tenha de ser um canal público a fazê-lo. Mas é triste que não haja transmissão dos resumos do futebol em sinal aberto e haja ao mesmo tempo (ontem à noite – no horário em que deveriam ser transmitidos os resumos) uma tourada (ainda por cima dedicada a uma vedeta do futebol, o Paulo Futre). Ou uma eucaristia dominical a cada domingo (num estado laico). Poder-me-ão dizer que transmitir a missa não custa dinheiro nenhum, e transmitir a tourada custa muito menos dinheiro do que transmitir o futebol. Tal é verdade, e reflete o negócio bilionário em que o futebol se tornou (e a isso a televisão é alheia). Mas não deixa de ser significativo que tal aconteça, pela primeira vez, justamente nas vésperas de uma das frequências da RTP ser entregue aos privados.

1 comentário :

  1. Não podes contar com essa gente! Se queres ver resumos vai a tvgolo.com

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.