sexta-feira, 13 de julho de 2012

Porquê o João Carlos e não a Penélope?

Um tal de Juan Carlos presidiu à reunião do governo espanhol onde foram decididas as mais graves medidas de austeridade da democracia espanhola.
Este indivíduo, um funcionário público pago a preço de ouro, nunca foi eleito pelo povo, direta ou indiretamente. Contudo teve o direito a participar na discussão ao mais alto nível sobre decisões que dificilmente poderiam ser mais importantes para o povo espanhol.
Porque foi ele, e não um taberneiro de Vigo, uma enfermeira de Elche, ou (a minha escola pessoal) a Penélope Cruz é algo que os monárquicos nunca conseguirão explicar a um democrata.
Na Espanha, tal como na Bélgica, na Holanda e em todas as monarquias europeias, o papel do monarca não-eleito não é meramente decorativo.