quinta-feira, 26 de julho de 2012

Draghi e frase que marca o princípio do fim da crise?

"Na medida em que o tamanho dos juros sobre as dívidas públicas afeta o funcionamento dos canais de transmissão da política monetária, eles fazem parte do nosso mandato”, Mario Draghi

A frase passou despercebida à imprensa portuguesa (com pelo menos a exceção do Público), mas ela pode muito bem marcar o princípio do fim da crise. Até agora o BCE recusou-se a intervir fortemente no mercado  das dívidas públicas, com a desculpa de só ter um mandato de política monetária de manutenção da inflação. Apesar de a frase não fazer assim tanto sentido do ponto de vista económico, e de provavelmente o próprio BCE não acreditar assim tanto nela, era a frase que todos queriam ouvir. O BCE finalmente teve a vontade de arranjar justificação para uma intervenção num mercado lateral. 
Ainda não se sabe que o BCE terá em mente, mas o sinal é mais importante que a própria intervenção (há quem defenda que um sinal forte seria suficiente para resolver tudo): os juros espanhóis e italianos caíram a pique, chegando a quedas de 20%.

3 comentários :

Ricardo Alves disse...

Bem visto.

Miguel Carvalho disse...

1h30 depois deste post, o Público escreve o mesmo:

http://economia.publico.pt/Noticia/bolsas-sobem-em-flecha-e-juros-acalmam-apos-compromisso-do-bce-sobre-o-euro-1556497

o fim do klimasturz? mas se já cortaram a electricidade ao frigorífico eurropeu meu... disse...

a frase marca o fim da crise e o princípio da IIIªguerra mondiale?

e tamos de que lado desta vez?

a outra crise foi de 1929 a 1941

esta é uma crise expresso?

ao menos uns 8 anos para irmos aos sud itas..
ou aos sau ditas
pig in alimão é sau mesmo

agora a sério nem ainda demos cabo dos sírios todos
e já vamos sair da crise?

ao menos mais uns países pelo meio
mais uns tutsis no ruanda ou U ganda noia meu

1hidrogénio e 30 mísseis depois do poste
e um novo christus sakalarides põe os pretinhos na cruz...