segunda-feira, 23 de julho de 2012

A culpa não é só dos ricos, é principalmente dos Estados

Anda meio mundo chocado por se ter descoberto (?) os "super-ricos" terem 17 biliões, quase 100 vezes o PIB português, em paraísos fiscais. O problema não é de hoje, nem de ontem, e só espanta isto ainda espantar alguém.
Mas há que ser claro: tudo isto é tolerado pela comunidade internacional. A Suíça não tem o nível de vida que tem por mérito próprio. É uma enorme plataforma de lavagem de dinheiro e de fuga ao fisco, que é tratado com todo o respeito pela comunidade internacional. Enquanto países como a Suíça, e em menor escala, o Luxemburgo, o Reino Unido (Caimão, Bermudas, Isle of Man, etc.), a Holanda, etc. não forem tratados como estados párias devido à sua falta de transparência financeira, esta evasão fiscal será uma constante no mundo.
Em 2008 pareceu que os ventos estavam finalmente a mudar, tendo havido vários países a pressionar a Suiça. Mas tal como na regulação financeira,as mudanças foram poucas ou nenhumas.

7 comentários :

  1. 1º um bilião não são mil mil milhões, podem ser ou não segundo a escala usada ambas de base 10 e ambas francesas de origem

    2º pressupondo que os paraísos fiscais albergam apenas
    17.000.000 de milhões tal é insignificante

    é apenas mais dois milhões de milhões mais que a dívida pública americana

    logo mesmo injectada na economia nem representa um terço das perdas da economia mundial em 2008-2009
    50 triliões ou 50 milhões de milhões

    premier est le système original, tel qu'il a été généralisé par le mathématicien français Chuquet vers la fin du XVe siècle. Il suit ainsi une conception moderne et logarithmique.
    Le second est le fruit d'anonymes « savants », français eux aussi, qui — au cours du XVIIe siècle, lorsqu'on commença de grouper les nombres décimaux par trois chiffres au lieu de six auparavant — jugeaient nécessaire de vouloir réformer le sens même des noms des grands nombres. Cette idée réformiste — très influente jusqu'au XIXe siècle, en France et en Italie, mais nulle part ailleurs en Europe — a été officiellement désavouée par la France dans la seconde moitié du XXe siècle. Néanmoins, notamment aux États-Unis et au Brésil, cette conception particulière fut adoptée officiellement, jusqu'à nos jours.

    Dans la quasi-totalité des pays d'Europe et dans le monde, l'échelle longue n'a jamais été remise en cause. Elle y est utilisée aujourd'hui. L'Union européenne et le BIPM la soutiennent.

    Pour la plus grande partie des XIXe et XXe siècles, la Grande-Bretagne a utilisé uniformément l'échelle longue, tandis que les États-Unis ont utilisé l'échelle courte. Ainsi, les deux systèmes font souvent (et précisément) référence à un usage respectivement « britannique » et « américain ». Néanmoins, vers la fin du XXe siècle beaucoup de pays anglophones ont pour la plupart universellement adopté l'échelle courte
    logo a versão de a nova zelândia e a banca chinesa são párias e os paraísos fiscais do pacífico e das caimão idem...

    claro são estados pária e serão eliminados

    vocês cairam muitas vezes de cabeça ou jogavam à bola sem usar os pés?

    ResponderEliminar
  2. Acho pouco provavel que os ricos - que sao hoje os donos da maioria dos politicos e dos jornalistas - decidam de repente desatar a pagar impostos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os milionários chineses mandam nos jornalistas?
      mas nem todos são do partei ó flip
      idem para os viets
      e para os congs

      os ricos é uma definição subjectiva ó canguru texano

      o quéqué um rico?

      um gaijo com uma oficina de 500 mil euros e 6 empregados a quem paga 40 mil por ano?

      e tem lucros de 30 mil ao ano?

      ou um que tem 500 mil no banco
      e não hipotecou a casa (com piscina que comprou por 250 mil e o mercedes em 2ªmão que ardeu no incêndio?

      agora tem 200 mil de dívidas e 3 filhos para criar

      o outro com 500 mil é professor do instituto aqui do deserto a 3200 por mês
      44.000 por ano jogador na compra de terrenos e casas durante 12 anos
      e só tem 500 mil porque perdeu um balúrdio nos últimos anos

      ou o gaijo que se mudou da cruz quebrada aqui para uma mansão no deserto do tio de sócrates
      quando ganhou 65 milhões no eurromilhões

      é que nisse de ricos...
      ganhas mai do queu logo paga-me a crise meu...

      Eliminar
  3. sem querer colocar de parte o enorme problema da evasão fiscal, convém, contudo, não entrar em populismo. para aquecer, recomendo este quiz:

    http://ladroesdebicicletas.blogspot.pt/2010/10/quiz-pos-industrial-de-domingo.html

    ResponderEliminar
  4. boçês só entram nas bolsas de inbestigação mação se perderem o sentido crítico todo?

    um gajo tem 15 hectares em pedaços de 3000 a 12000 metros quadrados tinha 300 porcos de criação e 30 vacas
    e 800 arrobas de cortiça por ano compradas na árvore

    fazia uns 30.000 contos brutos em 1998
    e pelas contas do RICA

    Rede de Informação de Contabilidade Agrícola nos começou no brasil em 65 e em portugal em 1981 abreviadamente designado por RICAFilha

    pagava uns 6000 contos anuais em impostos directos e indirectos
    gasóleo agrícola subsidiado energia eléctrica para mugir as vacas (que o gerador eléctrico era muito caro e a rede eléctrica chegou em 86...

    apesar dos impostos sobravam 1200 contos por ano de lucro em 1998 se o tempo era bom

    davam 100 contos por mês a dividir por 3 gaijos

    em 1992 davam o mesmo

    em 2006 davam uns 300 euros de lucro por mês desde que chovesse
    mas em 2005 não choveu

    logo evasão em pequenos negócios que são instáveis e qualquer incêndio ou produto chinês ou espanhol destrói
    são o resultado de ter dinheiro para poder reinvestir de novo sem recorrer a empréstimos

    e pagar o IMI da vacaria e da suinicultura que com 1200 metros quadrados de área e 80 anos de idade

    pagam 800 de IMI desde a última revisão

    e de 3 em 3 anos valoriza bué apesar de andar a cair caliça de todo o lado

    só ali tenho 200 mil em construções

    mas vendo por 10 mil com o terreno junto

    se ficar tostado pelo próximo incêndio vendo por 12000 com vacas churrascadas e tudo

    resumindo: vai à merda mais a tua física de impostos

    PS como profe de Fisico-química ganhava 100 por mês em 1989...e foi sempre subindo.....

    ResponderEliminar
  5. Ah e o castro caldas de coimbra que nos anos XXY
    falava na sua pré-cátedra de pensamento crítico...

    deve tê-lo empenhado....pois é sabido que o professorado é muito mãos largas e só sabe gerir falências e ser consultor de falências

    voltar a pôr as empresas a trabalhare é muito difícil...

    e foram os impostos que esmagaram a indústria têxtil da covilhã em 77-81 as greves ajudaram mas a falta de capital para investir na modernização
    devido à sangria de impostos e SS

    mandou 4 mil pessoas pró desemprego em 4 anos
    os juros de 35% que a CGD ou o Banco nacional ultramarino ou o Fonsecas e Burnay de castello branco cobravam à nova penteadora e demais

    tamém nã ajudavam a comprar algodão....e couro pós sapatos italianos que iam para a URSS e roménia
    em 75-76...

    pecebeste?
    nã?
    ê faço uma equação....ou três

    ResponderEliminar
  6. quizz quantos restaurantes ou snack bares que num sejam casas de alterne ou boites à night

    conseguem tirar 30% de lucros brutos antes da paga d'IVA?

    com a fiscalização que anda aí até às 19 horas...

    curiosamente multas depois das 19 horas são raras

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.