quinta-feira, 5 de julho de 2012

“Fui vítima de chantagens e de ameaças”, diz membro da ERC

É esse o título desta notícia do Público que até a mim, que já venho alertando para os instintos autoritários desde Governo há algum tempo, me surpreendeu.
Passo a destacar o seguinte:

«Raquel Alexandra, membro do conselho regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), afirmou ter sido vítima de “chantagens e de ameaças” por “quem queria” que a deliberação sobre o caso Relvas/Público “tivesse um determinado resultado”.

“Houve uma tentativa de instrumentalização dos membros do conselho regulador, indirecta, triste, através do poder editorial. Por quem não faço a mínima ideia, mas por quem queria que a deliberação tivesse um determinado resultado”, denunciou Raquel Alexandra, na comissão parlamentar para Ética, Comunicação e Cidadania, no âmbito de um requerimento feito pelo Bloco de Esquerda (BE).

Indicada pelo PSD para integrar o conselho regulador da ERC, Raquel Alexandra disse que foi “vítima de chantagens e de ameaças”. “Foi extremamente grave. Não imagina o ponto a que as coisas chegaram”, acrescentou.»

Se este Governo tivesse tido uma excelente gestão da economia e finanças, uma que aumentasse a prosperidade e qualidade de vida dos portugueses, enfrentasse os interesses, atacasse a corrupção, apostasse no futuro, na educação, na ciência e tecnologia, na protecção do meio ambiente - como se sabe, fez o contrário disso em cada uma destas questões  -, ainda assim estes ataques tão perversos e constantes à nossa Liberdade, à nossa Democracia seriam razão suficiente para defender o seu fim imediato.

Isto justifica uma moção de censura, uma que devia contar com o voto favorável de toda a oposição, e de todos os deputados dos partidos da coligação com espinha dorsal e um mínimo de integridade. Estes ataques à Democracia dos quais este é apenas o mais recente exemplo - que falta esclarecer completamente, mas aparenta ser da maior gravidade -, só por si, justificam a queda deste Governo vergonhoso.

Os ataques deste Governo perigoso à Democracia são tais, que é Raquel Alexandra, apontada pelo PSD para o seu cargo ERC, quem confessa: «Não imagina o ponto a que as coisas chegaram».
Chegaram longe de mais.
É altura de reagir.