quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Desastre em toda a linha

Uma pessoa pergunta-se até que ponto é que é incompetência, e até que ponto existe alguma desonestidade.
Assumindo que Obama tem estado sempre de boa fé, ele não estará longe de ser o pior negociador de todos os tempos. O mais recente acordo é um desastre que agravará o desemprego nos EUA, enquanto piora significativamente as injustiças sociais.

Por outro lado, mais gente acorda para a realidade: Obama traiu e continuará a trair todos aqueles que nele votaram, numa tentativa desesperada e infrutífera de agradar aos que lutaram contra a sua eleição.

5 comentários :

  1. Traiu porquê?

    Um estado federal com duas câmaras

    vive de compromissos

    foi por isso que os Okies foram os únicos em que as propostas socialistas cresceram

    o preço do trigo dependia dos monopólios do transporte...

    ler a história recente ou passada

    por lentes ideológicas

    em vez de tentar compreender as motivações humanas

    dá em pessoal vesgo prematuramente

    o capital norte-americano
    foi forçado a migrar para a Índia
    Bophal em 86 creio

    é o reflexo da política ambiental norte americana extremista dos anos 70 e 80

    e do sistema judicial norte americano com as suas super milionárias séries de cautelas de penhor

    logo não há emprego na indústria que não cresce há 20 anos

    apenas crescem os serviços

    tal como cá...

    e as despesas militares..

    tal como cá...

    um exército profissional paga-se caro

    cá felizmente apenas um biliãozito
    ao ano

    fora submarinos F-16 e tanques
    Leopard e miles de toneladas
    d'amunição

    ResponderEliminar
  2. Acho que aqui temos dois componentes: 1) Obama tenta agradar aos que dele discordam, dando-se à partida ao compromisso; 2) Nunca vi um Congresso (com o Tea Party à cabeça) de costas tão voltadas à negociação.

    É a pura negação da política, mas parece resultar. Se formos completamente intransigentes (e loucos) obtemos o que queremos.

    Com um Congresso destes (e estando mais ao cento do que nas eleições deu a demonstrar) o que pode Obama fazer? Eu, pessoalmente, não o invejo...

    ResponderEliminar
  3. Pedro,

    Os republicanos no congresso conseguem vitória após vitória precisamente porque têm a atitude mais racional face aos seus objectivos.

    Eles nunca tiveram uma atitude tão inflexível precisamente porque nunca tiveram um presidente tão flexível.

    Aquilo que Obama podia fazer, era ser capaz de «pagar para ver», já em muitas negociações anteriores. Por exemplo, enquanto ainda detinha a maioria em ambas as casas, poderia ter deixado expirar os cortes fiscais de Bush.

    Ou poderia exigir um «voto limpo» no tecto da dívida, coisa que todos os presidentes anteriores fizeram (democratas ou republicanos, com controlo da casa dos representantes ou sem controlo da casa dos representantes, com controlo do senado - que os democratas têm - ou sem controlo do senado), e conseguiram ver o tecto aumentado.

    E por aí fora.. É por ser um negociador desastroso (a menos que de má fé) que alcança resultados desastrosos (a menos que os pretenda).

    Nota que não é negação da política. Só é mau seres intransigente, porque temes as consequências (eleitorais, por exemplo), mas se tu sabes que o teu adversário negocial tem uma aversão muito maior à incerteza, fazes o que queres dele.
    Ou seja, se os republicanos chumbassem um voto limpo para aumentar o tecto da dívida, eles sofreriam consequências eleitorais desastrosas, e portanto não o fariam. Mas como sabem que Obama é incapaz de encarar a incerteza, podem fazer o bluff que quiserem. Podem ter um par de três, e Obama ter 4 ases, mas apostam, apostam, apostam, e no fim o Obama «folda».

    Curiosamente, este exemplo do poker é perfeito na medida em que é um bom indício de que Obama pode estar mesmo de boa fé quando demonstra esta gritante incompetência negocial - ele era um péssimo jogador de poker precisamente por esta razão, era fácil fazer bluff, que ele só avançava quando tinha um jogo excepcionalmente bom. E como nessa situação era quase a única em que não «foldava», já ninguém ia a jogo nas raras ocasiões em que tinha um jogo imbatível.

    Mas esta desastrosa tendência para capitular ao mínimo indício de incerteza é também demonstração de falta de convicções profundas, e nesse sentido uma enorme desilusão (traição, até) para todos os que nele acreditaram.

    ResponderEliminar
  4. Ele o Salvador

    Aquele que sozinho tudo phode

    O Jão Basquismo é Messiânico

    e quiçá adepto do Encoberto

    Ou isse ou leu muitas rebistinhas de super heróis quando era mai pequerruchinho

    ResponderEliminar
  5. McKinley foi o presidente super-herói criou o império norte americano em 5 anos

    tomou Cuba Porto Rico Filipinas
    Ocupou comercialmente todo Yang-Tsé

    Ajudou o kaiser a saquear Pequim

    Assassinado por um maluco (que não era norueguês)

    adepto d'Emma Goldman

    Foi o período com mais liberdade de expressão nos últimos 3 séculos

    podia-se advogar o massacre dos ricos em praça aberta

    e só os mandavam para a cidade seguinte

    No dia a seguir à tentativa de
    tornar num passador o Califa do aço Frick

    Emma Goldman aplaude o quasi assassino
    e o qué que lhe acontece

    nada....
    olha se fosse hoy alguém cantar loas dum tal de norueguês,,,,pois

    ElE OBAMA o puro
    iszto há cada uno

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.