terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Novamente, a auditoria cidadã

A dívida portuguesa foi a que deu maior retorno aos investidores na Europa, e não terá sido por acaso. O Governo português tem mantido políticas que favorecem o interesse dos credores à custa da economia nacional, à custa do nosso sistema educativo, à custa do nosso sistema de saúde, à custa das nossas perspectivas de desenvolvimento, à custa do desemprego, insegurança e alienação do nosso património.
E também à custa da nossa Liberdade.

A iniciativa para uma Auditoria Cidadã (IAC) conduziu uma análise à situação da dívida em Portugal. É um trabalho com mérito, pois sem conhecer estas questões de forma mais aprofundada, os cidadãos são presa fácil do discurso da inevitabilidade que protege os interesses dos credores. Existe muita desinformação, desde factos falsos a enquadramentos enganadores, que é usada para defender políticas contrárias ao interesse nacional, ao interesse dos cidadãos.

No sábado passado, foi apresentado no Instituto Franco Português o relatório preliminar do Grupo Técnico da IAC, uma leitura que recomendo a todos. Após a apresentação do relatório, existiu espaço para algum debate sobre o mesmo, e posteriormente para discutir a continuação das actividades da IAC. Apesar do temporal, o evento foi muito participado (o auditório estava cheio), e os tempos estipulados foram cumpridos, tendo o debate decorrido de forma civilizada e construtiva.

O trabalho até agora desenvolvido é muito válido, mas as circunstâncias do país exigem que seja apenas um começo... 

Sem comentários :

Enviar um comentário

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.