domingo, 6 de janeiro de 2013

Da ausência de uma cultura de responsabilidade em Portugal

Poucas coisas me custam mais a aturar neste país do que a ausência de uma cultura de responsabilidade. Por exemplo...

Nos EUA, um elemento da CIA foi condenado a prisão efectiva por passar informações a jornalistas, com escândalo nacional e exposição mediática; em Portugal, nem se consegue entender se o elemento do SIS acusado de tráfico de armas para o IRA foi absolvido ou condenado (a notícia é ambígua, e nenhum jornalista se interessou alguma vez em investigar aprofundadamente o caso, nem sequer pela circunstância de ele dizer ter cúmplices no governo português da época, ou por ter usado um contacto da Mossad para montar um esquema de lavagem de dinheiro).

Num país normal(*), os responsáveis do serviço em causa já teriam vindo a público afirmar que o recrutamento seria mais cuidadoso a partir de agora, e teriam rolado cabeças. Sim: alguém teria sido demitido. Em Portugal, nada.

(*) Ou seja, um país em que as pessoas levassem a sério as mesmas coisas do que eu.

Sem comentários :

Enviar um comentário

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.