quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Na sequência do desenho de André Carrilho

Um vídeo notável de Norman Finkelstein via Renato Teixeira. A ver com atenção.

15 comentários :

  1. os judeus adoram usar lágrimas de crocodilo!! É tradição deles

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que não. Acho que os judeus de extrema-direita é que são a excepção. Os meus heróis aqui nos EUA são quase todos judeus, entre sérios e comediantes: do Chomski ao Howard Zynn, passando pelo Woody Allen, o John Stewart, o Louis Black, o Bill Mahr, o Al Franken, os irmãos Cohen... :o) Nos EUA quase 4/5 dos judeus votaram Gore, Kerry e Obama. Em Israel mais de 2/5 são contra a brutalidade e o racismo da direita religiosa.

    ResponderEliminar
  3. Uma excepção honrosa à tradição de lágrimas de crocodilo?

    O caro Stefano devia questionar as lenga-lengas anti-semitas que por aí vão sobrevivendo...

    ResponderEliminar
  4. morreram 5.5 milhões de congoleses entre 1998 e 2008. oito países africanos envolvidos, angola à cabeça.
    é interessante ver who gives a shit.

    ResponderEliminar
  5. e ninguém questiona as lengas-lengas anti-arabes, anticiganas, antipobres etc. só as "antisemitas"

    ResponderEliminar
  6. E tu falas muito dos congoleses no teu blogue, Dorean?

    ResponderEliminar
  7. Dorean, fui ai teu blogue e reparei no dispositivo «pesquisar neste blogue» na tua barra lateral. Fiz três exercícios, com os resultados seguintes:

    1) Palavra «Israel»: 15 posts;

    2) Palavra «palestinianos»: 6 posts;

    3) Palavra «Congo»: 4 posts.

    Dizias o quê?

    ResponderEliminar
  8. os motores de busca só são úteis para encontrar o que queremos realmente ler. escrevo quase nada acerca da palestina.

    dos 6 "palestinianos" que contas, 2 não são meus (nem fala sobre palestinianos mas sim tortura), 3 são acerca do Líbano, e apenas 1-um-1 dá um ar de sua graça como solução para o enjoativo conflito-israelo-palestiniano.

    com "israel", 3 são repetidos do anterior; 2 remetem para a gripe dos porcos; outro para Líbano; outro que não é meu... et c.

    por falar em quantidade e variedade, fiz busca similar neste teu blogue para a palavra "congo" e "congoleses" e deu sempre o mesmo resultado: zero. mas verifiquei sempre quem era o autor.

    (bocejo)

    ResponderEliminar
  9. «escrevo quase nada acerca da palestina»

    Ai sim? E sobre o Congo?

    «dos 6 "palestinianos" que contas, 2 não são meus (nem fala sobre palestinianos mas sim tortura)»

    Restam quatro teus.

    «3 são acerca do Líbano»

    A guerra entre o Hezbollah/Líbano e Israel.


    «e apenas 1-um-1 dá um ar de sua graça como solução para o enjoativo conflito-israelo-palestiniano»

    É este? Ou este? Ou este? Ou este?

    Parece que fazes aquilo mesmo de que acusas os outros: falas mais de Israel do que do Congo...

    ResponderEliminar
  10. e ele insiste...

    "israel, israel, israel, israel,israel, israel,israel, israel,israel, israel.

    congo, congo."

    e pronto, fica provada a contradição. certo?

    vejo que tens gosto em pesquisar o blogue, pelo que agradeço a atenção, mas parece-me que é um esforço desperdiçado.

    por outro lado, duvido que terceiros que porventura tenham pachorra para ler estes comentários venham a seguir os linques pelo que nunca se aperceberão que nos metralhas ao calhas. eficiente.

    o linque para posta sobre o irão nuclear é mesmo a sério??? ah, está tudo ligado... pois, se calhar até está mas nem por isso as tragédias quotidianas da palestina mereceram ali qualquer destaque.

    não te sabia com gosto pela desinformação como argumento mas está bem.

    ResponderEliminar
  11. Um pouco de auto-crítica antes de criticar os outros far-te-ia bem, «Dorean».

    ResponderEliminar
  12. quiçá?, mas o caminho para a reabilitação é longo e espinhoso.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Political_rehabilitation

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.