terça-feira, 10 de agosto de 2010

A herança de Sócrates

Um dos poucos aspectos positivos da herança de Sócrates (talvez o mais positivo de todos) será o investimento em energias renováveis. Não tanto por ser energia «limpa» - mais pela independência que confere. Outra mudança positiva dos mandatos de Sócrates foi o aumento do investimento em ciência(*).

Os aspectos péssimos são o desinvestimento em saúde, a guerra inútil na educação, e a criação do «monstro» das informações.

(*) Para além da IVG e dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo, claro.

3 comentários :

  1. "Não tanto por ser energia «limpa» - mais pela independência que confere."

    Não concordo com esta frase. Não que a independência energética não tenha o seu valor. Mas a energia não renovável é um recurso acima de tudo do planeta. E a poluição é um problema do planeta. Há valores mais importantes que a independência.

    ResponderEliminar
  2. Filipe,
    eu acho que se dramatiza demais a extinção de alguns «recursos do planeta». Já extinguimos os mamutes, espécies de tigres, os moas e os dodôs, entre outras espécies animais. Algumas dessas espécies eram bastante difíceis de assoar (o que não significa que não devessemos ter guardado umas amostras, como guardámos da varíola, por exemplo). Mas acho que não vai ser o fim do mundo se o petróleo acabar. E portanto, as energias renováveis parecem-me mais importantes pelo que trazem de independência energética do que pelo que trazem de «aliviar» a exaustão de «recursos do planeta».

    ResponderEliminar
  3. "pela independência que confere"

    Independência, enfim... menor dependência. Lembre-se de que os carros e os aviões funcionam todos a combustível fóssil importado. A eletricidade é apenas 20% do consumo total de energia primária.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.