domingo, 17 de junho de 2012

Individualismo não é Egoísmo

O individualismo é uma posição moral, filosofia política, ou perspectiva social que frisa «o valor moral do indivíduo», fazendo do indivíduo o seu foco de análise. O individualismo valoriza a luta pela liberdade, em particular as liberdades individuais.
Já o egoísmo é o hábito ou a atitude de uma pessoa colocar seus interesses em primeiro lugar, em detrimento dos outros.

A confusão entre ambos é frequente, mas errada. Quer o colectivismo, quer o individualismo são geralmente posições de quem tem alguma preocupação moral relativa à comunidade em que se insere. Geralmente, a atitude mais comodista e egoísta é a total despreocupação em relação a estas questões.
Por outro lado, a luta pelas liberdades individuais muitas vezes implicou e implica algum altruísmo, alguma preocupação pelas vítimas do seu desrespeito. Para dar um exemplo, lembro a Amnistia Internacional, que tem um papel central na defesa destas liberdades, uma instituição à qual não creio que faça sentido associar egoísmo, mas sim dedicação, empatia, coragem e serviço ao próximo - altruísmo.

É verdade que a defesa do individualismo é muitas vezes usada como forma de advogar agendas convenientes aos mais poderosos. Estes, ou aqueles que os servem, podem defender o individualismo por razões egoístas. Mas haverá também quem possa defender o colectivismo por razões egoístas: o que me parece problemático é assumir automaticamente a má fé de quem advoga uma determinada ideia.

Outra fonte de confusão prende-se com a existência de uma corrente filosófica denominada «egoísmo ético», a qual defende que as pessoas deviam comportar-se de forma egoísta. Esta ideia, sendo parte integrante do «objectivismo», foi muito popularizada por Ayn Rand. Como os defensores desta ideia absurda e inconsistente também se caracterizam como defensores do individualismo, isso pode contribuir para criar associações erróneas ao conceito de individualismo.
Por outro lado, o «egoísmo psicológico» - a crença de que os seres humanos são sempre motivados pelo seu próprio interesse, e de que todo o altruísmo é apenas aparente, e motivado pelo egoísmo do indivíduo - também é uma ideia frequentemente associada ao individualismo. Esta associação tem tão pouca razão de ser como a contrária: trata-se de uma crença descritiva (e profundamente errada, a meu ver, que o ser humano é muito mais complexo), mas o individualismo é do foro normativo.

Por fim, creio que importa lembrar que muitos daqueles que se auto-intitulam defensores do «individualismo» efectivamente não o são. Perante ataques sérios às liberdades individuais como os que estão a ocorrer nos EUA, ou em Portugal, o silêncio destes supostos «"individualistas"» é quase total. Se só se lembram dos direitos individuais quando os interesses dos poderosos estão em causa, então já se torna razoável assumir que existe alguma dose de egoísmo...