segunda-feira, 4 de abril de 2011

Outro bom exemplo (e alemão...)

Guido Westerwelle, ministro dos negócios estrangeiros alemão, demitiu-se da presidência do partido liberal. Compreendeu que a sua continuidade faria mais mal do que bem e deu espaço à renovação.