quarta-feira, 20 de março de 2013

Perante vós, me vergo


A cimeira dos Açores fez esta semana 10 anos. Embora Durão Barroso se mostrasse na altura convicto da existência de armas de destruição em massa (era isso, não era?) no Iraque, não passaram muitos meses até que este admitisse que não tinha "espaço" para se afastar da posição dos EUA.




A retórica do governo português sobre a austeridade mudou nos últimos meses. Longe vão as convicções das suas maravilhosas propriedades, e o mote agora é que esta é importante porque assim caímos nas graças dos nossos "aliados".  Como é sabido, Passos Coelho tomou em várias ocasiões uma posição contrária à dos restantes países do Sul.
As taxas de juro desceram por causa do BCE? Sim, mas o BCE só fez isso porque nós arrebentamos com o país.
Deram-nos mais tempo? Sim, mas foi só porque arrebentamos com o país, como nos pediram.

Nos maiores temas internacionais das duas diferentes épocas, a estratégia de um e outro foi a mesma. Dizer que sim, que eles têm rebuçados para nos dar.

1 comentário :

  1. Excelente artigo. A subserviência portuguesa perante os poderes externos é algo que também me irrita já há muito tempo...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.