domingo, 29 de março de 2009

Rapazes verdadeiramente maus...

Costuma-se dizer que já não há rapazes maus, desde que morreu o padre Amaro, mas há. E parece que os 35 piores são cardeais e vivem no Vaticano. Vaidade, inveja, corrupção, cupidez, conspiração, ódio e jogos de poder caracterizam o ambiente bizantino que se vive no Vaticano e que Ratzinger não parece ser capaz de controlar.

A ICAR é uma organização medieval com uma estrutura medieval que serviu um propósito importantíssimo durante mais de 1000 anos: compreender, sintetizar e administrar os verdadeiros interesses da oligarquia que governou (e governa) a Europa desde a queda do império romano.

Hoje, num mundo global onde os católicos são uma pequena parte da equação e Roma já não pode empregar e alimentar os filhos segundos dos nobres, o papel da ICAR está em causa. E a podridão e o luxo imoral do Vaticano começam a cheirar, sobretudo quando o papa não percebe que um líder mundial pode ser um sociopata sem empatia pela humanidade (como Bush e Cheney) mas não deve alardear o desprezo pela humanidade em público. As palavras e actos de ódio psicopata da ICAR contra as mulheres que se vêem obrigadas a recorrer à interrupção da gravidez, os homossexuais que querem ter os mesmos direitos humanos que o resto das pessoas, os jovens que querem ter uma vida sexual abundante e equilibrada, a guerra aos contraceptivos num mundo cuja população não para de crescer e em que as doenças venéreas matam milhões de pessoas com mortes lentas e horríveis, destroem famílias e infectam orfãos, e agora o apoio público a uma organização caceteira, fascista e anti-semita, são um caminho perigoso, mesmo para uma das organizações mais poderosas e mais ricas do mundo.

12 comentários :

Carlos Esperança disse...

Filipe:

Não seria o padre Américo?

O padre Amaro é o de Eça de Queirós e o padre Américo é o do bispo de Coimbra que está a ser rezado, confessado e comungado para ser promovido a santo.

Filipe Castro disse...

Tem toda a razão! :o) O Padre Américo. Peço desculpa.

Carlos Santos disse...

Tive de deixar aqui, com desculpas pelo abuso, mas acho impensável o achincalhamento político de Jorge Sampaio que é feito no que relato em:
http://tinyurl.com/djrxkf

Ricardo Alves disse...

Os católicos esperneiam e protestam mas hão-de defender o Papa sempre. O ser católico é muito isso.

JDC disse...

"Os comunistas esperneiam e protestam mas hão-de defender outros comunistas sempre. O ser comunista é muito isso."

É, também dá. É o que se chama "vestir a camisola"...

Ricardo Alves disse...

Ou «tribalismo»...

Filipe Castro disse...

Ou falta de ideias próprias. :o)

João Vasco disse...

Quando isso acontece, trata-se de falta de espírito crítico.

O 1984 ilustra profusamente as consequências que essa lacuna pode originar.

Zeca Portuga disse...

Acho que tem razão!

"ICAR (Insolentes e Contraculturais Ateus Republicanos) é uma organização medieval com uma estrutura medieval que não serviu um propósito importantíssimo há mais de 1000 anos"

Todo o resto lhes cabe por completo!

Ricardo Ferreira disse...

Oh Zeca, ainda por aqui depois de ser desmascarado?

Zeca Portuga disse...

Desmascarado?!!! Como assim!?

Não sei que fala, porque nunca usei fantasia que ofuscasse a minha pessoa.

Já agora, se tiver a bondade, explique lá de a que se refere “desmascarar”!

Ricardo Ferreira disse...

Oh Zeca. Eu sou capaz de jurar que o conheço.

Pelo menos conheço alguém que encaixa perfeitamente no seu modo de ser aqui na blogosfera....

Ultra-montano, atraso culturalmente e civilizacionalmente, cobarde o suficiente de se esconder atrás de um nick, provocador, insultoso, com a mania que sabe, mas na realidade sabe tanto como os outros...

É que a personagem que eu conheço é isto tudo para além de ser uma amostra de homem.

Pode não ser essa personagem, que por acaso chama-se José, mas se não é, olhe que tem afinal alguém muito parecido consigo.