quarta-feira, 25 de julho de 2012

Sobre a corrupção do actual Governo

Independentemente daquilo que aqui foi escrito sobre as declarações de Januário Torgal, é verdade que a acusação de corrupção que dirigiu ao Governo tem alguma razão de ser.

Estamos constantemente a receber informação relativa a casos e mais casos, muitos deles verdadeiramente revoltantes, que se sucedem sem qualquer pudor (se o houvesse, Relvas já teria sido demitido há muito), e criam uma percepção justificada de que esta equipa governativa não tem como primeira prioridade o interesse nacional, mas sim um conjunto de interesses privados duvidosos. Falamos de algo que ultrapassa as naturais diferenças o foro ideológico, e entra no campo da pura e simples falta de escrúpulos, fazendo da justiça e da decência uma piada.

Hoje mesmo tomei contacto com três notícias que me obrigaram a actualizar a minha lista, a Compilação do despesismo e corrupção:

Empresa de amigo de Vítor Gaspar contratada para assessorar privatização da EDP e da REN (RTP); 

Acusada de desviar fundos já tem novo cargo nas Finanças (Sol); 

MP desiste de último arguido no caso dos submarinos (Diário de Notícias). 

É verdadeiramente revoltante.