sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Pensei que estivesse a ler mal

A companhia aérea Ryanair vai passar a cobrar uma libra por cada xixizinho feito a bordo. São as maravilhas do neoliberalismo: preferem que os clientes façam xixi nas calças ou no banco do avião do que permitir que façam o seu xixizinho, livremente, na sanita do avião. Ainda hão-de cobrar uma taxa por respirarmos, ou por ressonarmos durante o voo, ou por soltarmos gases.

Aos neoliberais que dizem que o Estado é que é opressivo, gostaria de perguntar se se não se trata de uma situação de abuso de monopólio da única-casa-de-banho-a-10-mil-metros-de-altitude?

6 comentários :

Rui Curado Silva disse...

Na Ryanair já nada me espanta.

Eu decidi não voar mais na Ryanair. Em média o que poupei com eles em relação às outras companhias foram cerca de 20 a 30 € por voo (incluindo taxas e transportes de e para os aeroportos cú-de-judas para onde voam). E o que ganhei em chatices e atrasos não tem comparação. Já me aconteceu quase de tudo e voos onde paguei 1,99€ pelo bilhete acabaram em facturas para cima dos 300€!!!

Já se me acabou a paciência para ser bombardeado de lixo durante o voo todo (raspadinhas, comida execrável, etc.) e a pressão que fazem com horários e regras absurdas para impedir as pessoas de comprar no aeroporto e comprar dentro do avião.

Isto para não falar do dinheiro que sai dos nossos impostos para lhes pagar as extorsões que fazem aos governos regionais e às autarquias onde se situam os aeroportos para onde voam.

Mário disse...

Simples Sr Rui...voe noutra companhia e page bem,agora se tem viagens a 10 euros e a 1 euro é pq como é óbvio algo se perde no serviço,o que a mim desde que não seja o da segurança está tudo bem. eu já viajei umas 3 ou 4 vezes na Ryanair e as facturas finais nunca sequer chegaram aos 100 euros qt mais 300...

Anónimo disse...

É o empreendedorismo...
Que ridiculo,isto é uma maneira de ir roubar para a estrada aérea...

Filipe Castro disse...

Isto chama-se a técnica do bitoque: o bitoque é barato, mas depois metem um croquete na mesa que custa um braço e uma perna, a imperial custa o mesmo que uma garrafa de vinho num restaurante nromal, e um pudim flan custa o mesmo que um par de sapatos. :o) Mas funciona. As pessoas gostam. Não se pode estar sempre a culpar os sádicos quando os masoquistas adoram ser maltratados. :o)

Anónimo disse...

Também é uma forma de fazer as pessoas beber menos líquidos a bordo, especialmente os alcoólicos....

Maquiavel disse...

sim, Burnay, o teu argumento é de uma incredulidade (direi, quiçá, infantilidade) medonhas. é como dizer que todos säo criminosos até prova em contrário!
por exemplo, dos maiores bêbados de sempre foi um sujeito que viajava em 1.a classe (logo apagar e bem), que após vazar uma garrafa de litro de uísque queria mais, enquanto "afagava" carinhosamente a tripulaçäo.
Olha, a mim é que se näo me derem um copo de vinho com a magra refeiçäo aérea têm-me completamente irritável durante todo o vöo.
Ryanair: o barato sai muito caro. A única de baixo custo onde vöo é a Air Berlim.