sexta-feira, 24 de maio de 2013

O PS em Braga até dá para fazer a direita passar por inocente

«“Esta é uma homenagem ao cidadão cónego Melo, que era um bracarense dos sete costados”, justifica o presidente da câmara, Mesquita Machado, um dos seis socialistas que aprovou a proposta. “Testemunhei isso em várias situações. Tudo o resto deve ser abstraído”, acrescentou o autarca. Eduardo Melo foi conotado com movimentos de extrema-direita e ficou conhecido pela sua oposição à esquerda no pós-25 de Abril. Mas, para o autarca do PS, “não tem qualquer tipo de significado a ideologia da pessoa”.
Os vereadores do PSD e do CDS abstiveram-se “por uma questão de principio”, justifica o líder da coligação, Ricardo Rio. “É uma homenagem que não promoveríamos, mas à qual não nos opomos”, acrescenta.»

Resta acrescentar que foi em Braga que teve origem o golpe que pôs fim à 1ª República e instaurou a ditadura militar, a 28 de Maio de 1926. Justamente por isso foi erguida uma estátua do seu mentor, Gomes da Costa, numa das principais praças da cidade.

2 comentários :

  1. O PS a homenagear um terrorista de extrema direita. Nojento.

    Mas o Mesquita está de saída, não é?

    ResponderEliminar
  2. Espero que o grafito "
    ASSASSINO
    FASCISTA
    " nunca fique baço...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.